Artigo, Opinião, Qualidade Industrial, SPC

7 passos para implementar SPC, em tempo real, com o Sistema ACCEPT

O controlo estatístico do processo ou Statistical Process Control (SPC) consiste num conjunto de procedimentos que visam monitorizar o comportamento de variáveis críticas de um produto ou processo e fornecer indicações sobre as ações a adotar para se corrigirem desvios ao valor nominal (caso se aplique) ou reduzir a variabilidade dos dados.

Neste artigo, pretendemos apresentar-lhe o que é o SPC e como se implementa o SPC, em tempo real, de forma eficiente e digitalizada.  

1. O que é o SPC? 

SPC é definido como uma metodologia que é usada para ajudar as pessoas, numa indústria ou serviços, a controlar o comportamento de variáveis críticas de um produto/serviço, processo ou negócio e que recorre a um conjunto de ferramentas estatística que devem ser selecionadas em função do tipo de variável em estudo.

Para as variáveis quantitativas ou numéricas (ex: massa, distância, temperatura, força, etc) recomenda-se as seguintes técnicas estatísticas, que se ilustram na figura1:

– Gráfico de Probabilidades da distribuição normal e histograma para avaliar a normalidade dos dados;

Cartas de controlo de médias e amplitudes (Xbar-R), médias e desvios-padrão (Xbar-s) ou valores individuais e amplitudes móveis, para monitorizar o comportamento de uma variável ao longo do tempo. O tipo de cartas de controlo depende da sensibilidade que se pretende, sendo que no controlo da qualidade de variáveis de produto (ex: viscosidade, densidade, ºBrix, pH, condutividade, etc) devem ser usadas as cartas Xi-MR;

– Estudo da capacidade do processo para avaliar o grau de cumprimento das especificações de um cliente. Nesta análise devem ser calculados os indicadores de curto prazo (Cp e Cpk), dada a natureza do SPC, a probabilidade da variável cumprir as especificações e o nível sigma.


Figura 1: SPC – variáveis numéricas contínuas.

Para as variáveis qualitativas ou atributos de natureza binária, nominal ou ordinal, recomenda-se (cf. Figura 2):

– Calcular o First Pass Yiel (FPY) pela distribuição de Poisson (Probabilidade de produzir bem à 1ª ou com Zero Defeitos, P(X=0)= exp(-D/U), sendo D o número de defeitos ou defeituosos identificados em U unidades inspecionadas)

– Definir um limite inferior para o FPY e traçar o um gráfico de tendências do FPY para avaliar o seu comportamento ao longo do tempo.

– Definir tipologias de defeitos.

– Classificar os defeitos encontrados e traçar o gráfico de Pareto.

– Determinar o nível sigma do FPY obtido num dado período em análise.


Figura 2: SPC Atributos.

2. Como implementar SPC?

Para proceder à implementação do SPC no chão de fábrica recomendam-se 7 passos fundamentais:

1. Definir os processos a controlar.

Ex. 1: Linhas de Embalamento (Processo)

Linha 1 – 1000 mL

Linha 1 – 500 mL

Ex. 2: Injeção de Peças Plásticas (Processo + Produto)

Cota X/Y ou Z – Ponto Crítico 1 – Cavidade 1 – Molde XPTO

Ex. 3: Qualidade de um produto (ex: Viscosidade)

Produto A – Característica – Especificação 

2. Configurar estes processos no sistema ACCEPT – Quality e definir os planos de amostragem:

(a) Sistema automáticos: aquisição direta de 100% dos dados ou de 10/10 min, por exemplo.

(b) Medição não automática: definir frequência (ex: Hora/hora), em função da variabilidade dos processos ou produtos.

3. Não esquecer de…

(a) Validar os sistemas de medição.

(b) Assegurar a rastreabilidade das amostras.

(c) A ligação do sistema ACCEPT aos equipamentos de medição (ex: balanças, CMM, paquímetros, comparadores, etc).

(d) Integrar o sistema ACCEPT com o ERP para garantir um processo Lean e rastreado, de forma automática, aos lotes de produção.

4. Definir as ferramentas estatísticas mais adequadas para cada tipo de dado.

5. Monitorizar os processos.

6. Identificar potenciais causas raízes de variação dos dados e definir boas práticas ou procedimentos de correção.

7. Capacitar as pessoas para interpretar os outputs, agir sobre os processos e garantir o seu controlo estatístico.

O SPC é uma ferramenta essencial de gestão e controlo das variáveis críticas da qualidade dos produtos e processos e deve ser implementado, em tempo real e de forma ágil e digitalizada. O sistema ACCEPT é a resposta que procura!

Assista aqui ao vídeo que preparamos para si com um Short Tutorial sobre SPC.

Cristina Barros

Sócia fundadora e gerente da SINMETRO que, desde 1998, trabalha com a indústria no desenvolvimento de sistemas de informação, consultoria e formação nos setores alimentar, farmacêutica, automóvel, moldes & plásticos, eletrónica, aeronáutica, mobilidade, química, têxtil, de software, e-commerce, entre outras. É Licenciada em Engª Química, Mestre e Especialista em Engenharia e Gestão Industrial e Professora Adjunta e Especialista do Politécnico de Leiria desde 2000.

Este artigo foi útil?

Classifique este artigo

Uma vez que achou este artigo útil...

Siga-nos nas redes sociais