Artigo, Indústria Alimentar, Opinião, Pré-embalados, Qualidade Industrial

Balanças: vantagens e recomendações na recolha de dados


A recolha automática de dados de balanças pode trazer ganhos substanciais ao processo de recolha de pesagens, evitando o retrabalho com a correção de dados e o aumento da confiança nos dados recolhidos.

Nas tarefas de Controlo Estatístico de Processo, a recolha e registos dos valores tem extrema importância, pois é a base de toda as ações de controlo em tempo real e análise estatística.

No âmbito dos pré-embalados, e uma vez que está em causa o cumprimento de requisitos legais, o registo de dados fidedignos, que representem fielmente o processo, assume uma importância acrescida, pois o não cumprimento pode resultar em coimas pesadas para as empresas.

Esta tarefa está normalmente centrada nos operadores do processo de enchimento/embalamento. No entanto, uma vez que está não é a sua única tarefa, os dados são, por vezes, recolhidos com algumas discrepâncias. Estas discrepâncias e pequenos erros prejudicam, não só, o controlo do processo em tempo real, como também a análise posterior da performance do processo produtivo.

1. Vantagens

Existem várias vantagens em implementar a recolha automática de dados de balanças, das quais destacamos as seguintes:

– Eliminação de erros com a introdução de dados manual

Sempre que uma tarefa exige a introdução de dados de forma manual, é muito provável que alguém se engane.

A recolha automática de dados de uma balança elimina este tipo de erros, uma vez que o valor pesado é enviado da balança para o software de controlo sem qualquer interação humana na introdução de dados.

– Maior rapidez

Uma vez que o operador não tem que introduzir manualmente as pesagens, o processo de pesagem torna-se mais rápido e eficaz. Cumulativamente, como não existem erros na introdução de dados evita-se o retrabalho do operador e/ou técnicos da qualidade com a correção de dados errados.

– Consistência

Quando bem configurada, a balança enviará as pesagens sempre com o mesmo formato. Por exemplo, o separador de casas decimais e/ou a unidade será sempre igual, evitando posteriores ajustes aos dados.

2. Interfaces de comunicação

Existem diversas interfaces de comunicação que permitem a comunicação entre balanças e um computador.

A interface mais comum é o RS232. Trata-se de uma interface com um protocolo de comunicação simples e que permite a interligação de um número alargado de dispositivos. A sua utilização em computadores modernos exige um adaptador USB <-> RS232, uma vez que estes já não vêm equipados com este tipo de portas.

Estes adaptadores estão disponíveis em várias superfícies comerciais e a baixos preços.

Balanças mais modernas podem incluir outros interfaces de comunicação, p.ex.: Wi-Fi e Bluetooth ou até USB.

Nestes casos, antes de adquirir a balança deverá confirmar com o fabricante que a comunicação não utiliza um protocolo proprietário e/ou necessita de um software específico para comunicar com o computador.

Caso já possua balanças mais antigas em que não consiga identificar a porta de comunicação, confirme com o fabricante as capacidades de comunicação da mesma. Alguns fabricantes incluem portas de comunicação proprietárias que necessitam de um cabo adaptador específico para permitir a comunicação através do protocolo RS232.

3. Recomendações e precauções

Ao iniciar a implementação da recolha automática de dados de balanças, deverá ter em conta os seguintes pontos:

– Garantir que a balança possuí capacidades de comunicação sem estar dependente de protocolos e softwares proprietários;

– Testar previamente a comunicação com a balança utilizando softwares standard, como p.ex.: Coolterm, Putty, Teraterm;

– Documentar os parâmetros de ligação (velocidade, data bits, portos, etc);

– Evitar utilizar funcionalidades especiais da balança, como p.ex.: funções de soma, contagem, médias, etc. . Estas funcionalidades tendem a alterar o formato de dados de saída dificultando o seu processamento;

– Configurar o software de destino de forma a receber os dados e garantir a estabilidade do processo de pesagem.

4. Recolha automática de dados de balanças e o ACCEPT

Todos os módulos do ACCEPT suportam a recolha automática de dados de balanças, e outros dispositivos tais como: medidores de oxigénio, comparadores, paquímetros, torquímetros, MilkoScans, etc.; garantindo a recolha de dados eficaz e sem erro.

Rui Silva

Licenciado em Engenharia Informática e Comunicações, pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria.
De 2005 a 2007, participou no projeto e-U e no Leiria Região Digital do IPLeiria.
Em 2007, integra a Direção de Serviços Informáticos do IPL, como coordenador da Unidade de Planeamento e Controlo (UPC).
Em 2013, conclui a Pós-Graduação em 6 sigma ao nível de Black Belt pelo IPL e, em janeiro de 2014, integra a equipa da Sinmetro, na qualidade de Consultor Sénior em Lean/6Sigma e gestor de projetos.

Está a ponderar a implementar um projeto com recolha automática de dados na sua produção?

Descubra o Accept e todas as vantagens!

Este artigo foi útil?

Classifique este artigo

Uma vez que achou este artigo útil...

Siga-nos nas redes sociais