Artigo, Produtividade

Método Poka Yoke: torne a sua empresa à prova de erros!

O Poka Yoke consiste num método de prevenção de erros, aplicável em diversos setores. Na indústria, a sua utilização estende-se à prevenção de erros em processos de fabrico, montagem, embalagem e transporte, assegurando a segurança dos trabalhadores e a qualidade dos produtos. Este artigo, explora o método Poka Yoke, abordando a sua origem, benefícios, implementação prática em vários setores industriais, a importância de construir uma cultura focada na qualidade, bem como futuro promissor desta abordagem na indústria.

Em que consiste o método Poka Yoke?

O termo “Poka Yoke”, traduzido do japonês “à prova de erros”, refere-se a um conjunto de técnicas e dispositivos que procuram prevenir a ocorrência de erros humanos durante o processo produtivo. Criado por Shigeo Shingo, a metodologia Poka Yoke centra-se na eliminação de falhas, antes destas se tornarem defeitos, promovendo a qualidade desde a origem.

Método Poka Yoke

Origens e Evolução no Ambiente Industrial

O método Poka Yoke teve origem no Japão, em 1960, e surgiu como parte integrante do Sistema das fábricas Toyota. A sua evolução ao longo do tempo reflete uma resposta inteligente e prática aos desafios da produção em larga escala. No ambiente industrial, evoluiu de simples truques para soluções tecnológicas mais avançadas.

Este conceito pode servir como metodologia para a otimização de processos industriais, tal como a metodologia dos 5S’s.

Tipos de Poka Yoke

Existem vários tipos de Poka Yoke, cada um projetado para prevenir erros específicos em diferentes contextos. Seguem-se algumas das tipologias mais comuns:

Poka Yoke de Contato: Usa dispositivos físicos ou mecânicos para evitar erros. Por exemplo, um dispositivo eletrônico que só permite a conexão de cabos numa única direção, assegura uma correta conexão e elimina a possibilidade de erro, evitando danos nos componentes.

Poka Yoke de Sequência: Garante que os passos de um processo sejam seguidos na ordem correta. Pode incluir etapas que só podem ser executadas numa sequência específica. Por exemplo, numa linha de montagem, onde o produto é construído por etapas, cada estação de trabalho só é ativada quando a etapa anterior for concluída, garantindo uma sequência precisa.

Poka Yoke de Quantidade: Evita erros relacionados com a quantidade, garantindo que o número correto de itens seja produzido, montado ou embalado. Por exemplo, uma máquina de embalar que conta automaticamente os produtos antes de selar cada embalagem, assegura que o número correto de itens foi embalado.

Poka Yoke de Posição ou Localização: Certifica-se de que os componentes ou produtos estejam na posição correta. Por exemplo, uma guia física numa estação de montagem que garante que um componente seja colocado na posição correta antes de avançar para a próxima etapa.

Poka Yoke de Aviso ou Alerta: Utiliza sinais visuais ou auditivos para alertar sobre possíveis erros. Por exemplo, luzes indicadoras que sinalizam quando um operador conclui uma etapa com sucesso, fornecendo feedback visual imediato.

Poka Yoke de Operação: Projeta a operação de uma máquina ou processo de tal forma que o surgimento de erros se torne praticamente impossível. Interfaces de máquinas que orientam os operadores com instruções claras e intuitivas, reduzindo a probabilidade de erros durante a operação, é um exemplo.

Poka Yoke de Informação: Fornece informações claras e visíveis para guiar os operadores durante o processo. Inclui instruções visuais, manuais de operação e sinalizações. Por exemplo, instruções visuais claras num ecrã de controlo, mostrando os passos a serem seguidos durante todo o processo produtivo.

Poka Yoke de Função: Garante que uma função específica só possa ser realizada de uma forma. Por exemplo, chaves que só podem ser removidas de uma fechadura quando ela está trancada ou uma máquina que só permite a remoção de uma peça quando todas as etapas foram concluídas corretamente.

Poka Yoke de Tempo: Controla o tempo disponível para realizar uma tarefa, garantindo que as etapas sejam concluídas dentro de limites específicos. Como por exemplo, uma linha de produção que é programada para pausar automaticamente se uma etapa não for concluída dentro de um tempo pré-estabelecido.

Poka Yoke de Sensor: Utiliza sensores para detetar automaticamente erros ou condições inadequadas, acionando alertas ou parando o processo. Por exemplo, a instalação de sensores numa máquina que detetam a presença inadequada de um componente, interrompendo automaticamente o processo para evitar erros.

A escolha do tipo de Poka Yoke depende do contexto e dos tipos específicos de erros que se deseja prevenir, num determinado processo ou operação. A combinação de diferentes tipos de Poka Yoke pode ser utilizada para criar sistemas mais robustos e eficazes de prevenção de erros.

Estes exemplos ilustram como os diferentes tipos de Poka Yoke podem ser aplicados no ambiente industrial para prevenir erros, melhorar a eficiência e garantir a qualidade do produto final.

Benefícios do método Poka Yoke nas Empresas

Qualidade Aprimorada: Previne defeitos desde o início, garantindo produtos finais de alta qualidade.

Eficiência Operacional: Reduz retrabalho e desperdício, otimizando processos e aumentando a eficiência produtiva.

Redução de Custos: Evita despesas associadas a recalls e à correção de erros no final da produção.

Credibilidade da Qualidade: Fomenta uma cultura organizacional centrada na qualidade, com colaboradores comprometidos e focado em evitar erros.

Como funciona este método na prática?

Como foi referido anteriormente, o método Poka Yoke utiliza dispositivos ou abordagens que impeçam ou corrijam erros, o que pode incluir:

Dispositivos de Verificação: Sensores e ferramentas que garantem que uma etapa do processo foi concluída corretamente.

Guias Visuais: Instruções visuais que ajudam os operadores a seguir os procedimentos corretos.

Projetos à Prova de Erros: Estruturas físicas ou de processo que impedem uma montagem ou execução incorretas.

Na prática, implementar esta metodologia passa por acompanhar ao detalhe o processo, do início ao fim, verificando potenciais falhas e eliminando-as antes que possam ocorrer. A probabilidade de erros tende a ser superior em fluxos de maior afluência de tarefas.

Também é importante assumir que não existem processos perfeitos, e por isso, existem erros inevitáveis. Nestes casos, deve ser projetado um sistema de deteção e reação para reduzir o seu impacto.

Em última instância, é necessário monitorizar o processo com o objetivo de perceber se o Poka Yoke selecionado e a sua implementação funcionaram.

Método Poka Yoke

Um Sistema de Gestão de Armazém (WMS) é um exemplo de um programa capaz de otimizar as operações e orientar os utilizadores para que cumpram as suas tarefas da forma mais rápida e eficiente possível, obrigando-os a realizar as picagens necessárias para garantir a fiabilidade do processo.

Construir uma cultura voltada para a Qualidade

O sucesso do método Poka Yoke não se resume só a dispositivos, é uma questão de mentalidade. Envolver os colaboradores na identificação de potenciais problemas, promove uma responsabilidade coletiva pela Qualidade. Formações frequentes e o reconhecimento por práticas seguras, consolidam uma cultura de excelência.

O futuro do Poka Yoke na Indústria

Esta abordagem de prevenção de erros procura evitar defeitos no processo produtivo. A evolução tecnológica pode desempenhar um papel crucial no aprimoramento e expansão das aplicações do método Poka Yoke, promovendo a qualidade e eficiência na indústria de diversas formas, como por exemplo:

Sensores Inteligentes e Internet das Coisas (IoT)

A integração de sensores inteligentes em equipamentos e processos industriais permite detetar precocemente problemas.

A IoT pode conectar dispositivos em rede, proporcionando um ambiente onde são partilhadas informações, em tempo real, possibilitando uma resposta rápida a anomalias.

Visão Computacional e Reconhecimento de Imagem

Sistemas de visão computacional podem ser usados para identificar padrões e defeitos em produtos durante o processo de fabrico.

Algoritmos de reconhecimento de imagem podem ser aplicados para verificar se as etapas do processo estão a ser seguidas corretamente.

Machine Learning e Análise Preditiva

Algoritmos de machine learning podem aprender com dados históricos para prever potenciais falhas ou erros no processo de produção.

A análise preditiva pode ser usada para identificar padrões e tendências que sugerem problemas iminentes, permitindo ações corretivas antes que ocorram defeitos.

Automatização Avançada

A automação de processos, com a integração de sistemas robóticos avançados, pode reduzir a dependência de intervenção humana, suscetível a erros.

Robôs colaborativos (cobots) podem trabalhar lado a lado com humanos, desempenhando tarefas precisas e repetitivas.

Realidade Aumentada (AR) e Realidade Virtual (VR)

A Realidade Aumentada e a Realidade Virtual podem ser usadas para treinar operadores de maneira mais eficiente, permitindo que estes visualizem informações relevantes diretamente nos campos de visão. A orientação por AR pode ser usada para garantir que as etapas do processo sejam seguidas corretamente.

Feedback em Tempo Real e Sistemas de Controlo

Sistemas de controlo avançados podem fornecer feedback, em tempo real, sobre o desempenho do processo. Isso permite ajustes imediatos para corrigir qualquer desvio da norma, mantendo a qualidade do produto.

Rastreabilidade e Blockchain

Sistemas de rastreabilidade, possivelmente baseados em tecnologia blockchain, podem ser utilizados para monitorizar e registar cada etapa do processo de produção. Isso não só previne a ocorrência de erros, como também facilita a identificação rápida da fonte de problemas caso ocorram defeitos.

Método Poka Yoke

A evolução tecnológica contínua oferece oportunidades significativas para fortalecer e expandir as práticas do Poka Yoke na indústria. Ao integrar tecnologias emergentes, as empresas podem não apenas prevenir erros, mas também otimizar os seus processos, melhorar a qualidade dos produtos e aumentar a eficiência operacional.

O advento da inteligência artificial, automação avançada e análise de dados promete levar o Poka Yoke a novas alturas. A integração com tecnologias emergentes fortalecerá a prevenção de erros, antecipando desafios antes mesmo destes surgirem. O futuro é promissor para empresas comprometidas com a qualidade.

O Método Poka Yoke é uma bússola confiável para a qualidade na indústria. Ao compreender as suas origens, implementar práticas sólidas e abraçar uma cultura focada na excelência, as empresas trilham o caminho para o sucesso sustentável. À medida que avançamos, o Poka Yoke continua a ser uma âncora de confiança num oceano de desafios industriais.

Conclusão

Na incessante procura pela excelência operacional, as empresas do ramo industrial têm recorrido a diversas metodologias para aprimorar os seus processos e reduzindo custos e desperdícios. Neste cenário, o Poka Yoke revelou-se uma arma poderosa na batalha pela eficiência.

O termo “Poka Yoke” pode ser traduzido como “à prova de erros” ou “à prova de falhas”, e essa definição não poderia ser mais apropriada. Num ambiente industrial, onde a precisão e consistência são vitais, esta metodologia emerge como um guardião infalível contra equívocos e retrabalho.

A essência do Poka Yoke reside na antecipação e prevenção de erros antes mesmo que eles ocorram. Como vimos neste artigo, isso é alcançado através da implementação de dispositivos, sinalizações e procedimentos que impedem a ocorrência de falhas, seja na fabricação de produtos ou na execução de processos complexos. Em vez de depender unicamente da habilidade humana para evitar erros, o Poka Yoke incorpora uma abordagem sistémica, reduzindo a margem de erro a praticamente zero.

Imagine uma linha de produção onde cada etapa é meticulosamente projetada com dispositivos Poka Yoke. Se um operador tentar saltar uma etapa crítica ou cometer um erro de montagem, o sistema automaticamente irá impedi-lo, alertando-o para corrigir o problema de imediato. Esta abordagem não só elimina a probabilidade de defeitos, como também promove uma cultura de responsabilidade e atenção ao detalhe.

No contexto industrial, onde até mesmo pequenos erros podem ter repercussões significativas, o método Poka Yoke emerge como um aliado estratégico. Reduzir a variabilidade, eliminar defeitos e garantir a qualidade tornam-se não apenas objetivos alcançáveis, mas parte integrante da cultura organizacional.

Em resumo, o método Poka Yoke não é apenas uma ferramenta, é uma filosofia que permeia toda a cadeia produtiva. À medida que as empresas procuram aprimorar a sua competitividade destacarem-se num mercado cada vez mais desafiador, abraçar o Poka Yoke é praticamente uma necessidade. É a chave para desbloquear a eficiência, a qualidade e, por fim, o sucesso duradouro nas operações industriais.

Rafaela Almeida

Licenciada em Engenharia e Gestão Industrial pela ESTG no Instituto Politécnico de Leiria, em 2019.

Realizou estágios de Verão na Moldes RP, onde esteve envolvida na implementação de ferramentas Lean, tratamento de não-conformidades e otimização de processos.

Foi responsável de Planeamento e Gestão da Produção na Indústria Portuguesa para Moldes, onde implementou ações de otimização de processos.

Em 2020 direcionou-se para a consultoria de software MES, CRM e ERP, onde exerceu a função de gestora de projetos, tester, implementação e analista.

Atualmente, encontra-se na equipa SINMETRO onde exerce a função de consultora de projetos ACCEPT.

Gostaria de avançar no âmbito da Otimização de Processos? Conheça 10 passos que o podem ajudar a traçar o caminho!

Este artigo foi útil?

Classifique este artigo

Uma vez que achou este artigo útil...

Siga-nos nas redes sociais