OEE

OEE: 8 ASPETOS A CONSIDERAR ANTES DE COMEÇAR

A implementação do indicador do OEE na sua empresa é um passo importante na melhoria do seu processo produtivo.

Sendo um indicador reconhecido globalmente, permite facilmente medir o nível de desempenho de cada máquina ou linha de produção, identificando também as causas para as principais perdas.

Para uma boa implementação deste indicador, deve, no entanto, adapta-lo à realidade especifica da sua empresa.

Para isso, destacamos 8 aspetos aos quais deve estar atento.

OEE Registos automáticos ou manuais

Registos automáticos ou manuais?

A resposta pode ser óbvia, mas tenha-a em consideração.

Se tem uma produção contínua (ex: linha de enchimento de vinho) os registos automáticos serão a melhor escolha, lendo os sinais mais indicados da sua linha de produção, através de mecanismos de automação industrial.

Por outro lado, se estivermos a implementar o OEE numa linha tipo job shop (células de trabalho), onde cada operador é responsável por uma tarefa, provavelmente a única solução será um registo manual onde o operador vai registando a produção realizada, desperdícios e tempos de paragem.

Por vezes, dada a complexidade do processo produtivo, uma solução mista poderá trazer os melhores resultados.

OEE Definição de ponto de medição

Definir o ponto de medição

Onde devo medir o indicador OEE?

É uma excelente questão e que pode levar a debates internos interessantes.

Se muitas vezes a resposta é óbvia (ex: linhas de produção com uma máquina ou job shops) em linhas de produção com muitas máquinas (ex: enchimento de vinho), o ideal é escolher o local no qual existe um maior estrangulamento da produção, visto ser um ponto que poderá condicionar todos os outros.

OEE Definição de motivos de paragem

Definir os motivos de paragem

De preferência, escolha entre 5 a 10 motivos, de forma a não dispersar muito as causas de paragem e tornar a interpretação das razões da paragem mais complicadas de interpretar.

Uma lista curta também simplifica o trabalho do operador na altura de escolher o motivo.

E em nenhuma circunstância caia no erro de ter um tipo “Outros”!

OEE Definição de tipo de desperdícios

Definir os tipos de desperdícios

Crie uma lista curta e simples dos principais motivos de produção não conforme, com vista a uma análise mais simples.

E, mais uma vez, não caia no erro de ter um tipo “Outros”!

Cálculo do ciclo padrão

Calcular o ciclo padrão

A definição correta do ciclo padrão do processo em análise é a chave para o cálculo do indicador do desempenho. Mesmo que tenha uma velocidade padrão indicada pelo fornecedor do equipamento, o ideal é realizar medições internas para ter o ciclo real do desempenho da máquina na sua fábrica.

Lembre-se: só é possível calcular o ciclo padrão quando o seu processo estiver a produzir unidades de forma consecutiva sem paragens ou ajustes.

 Human Machine Interface

Escolher a Human Machine Interface

Qual a melhor forma do operador interagir com o sistema a implementar?

Para ter em conta o investimento, é importante definir se quer utilizar uma consola industrial, um tablet específico para o efeito ou algum computador adjacente à linha de produção identificada.

O tipo de ambiente industrial, layout da linha de produção, disponibilidade e formação dos operadores são aspetos importantes a ter em conta na altura de escolher a melhor interface.

OEE Rastreabilidade

Rastreabilidade

Qual o nível de detalhe que pretende para o seu sistema de OEE?

É útil calcular apenas os indicadores principais ou pretende rastrear produtos e lotes de produção?

Imagine o seguinte cenário: para uma linha de produção com um ciclo padrão igual para os todos os produtos ali produzidos, não é necessário saber o tipo de produção para calcular os indicadores de disponibilidade, desempenho ou qualidade e por consequente o OEE.

Por outro lado, se numa linha de produção existirem ciclos padrão diferentes consoante o tipo de produto, registar quando ocorre a troca do produto A para o produto B é fundamental para o cálculo correto do indicador do desempenho.

Rastrear todas as trocas de produto e lote é a solução mais robusta, trazendo, por acréscimo, vários desafios de implementação.

OEE premissas internas

Premissas internas

Tenha em conta as seguintes premissas para catalogar corretamente os dados recolhidos:

Dias/horários de trabalho a controlar

Em que dias a sua linha de produção está a trabalhar?

Tempo de produção planeada diária

Qual o tempo planeado de produção diário: 1 turno, 2 turnos ou 24 horas?

Paragens planeadas

Defina o que são paragens planeadas

(ex.: intervalos, hora de almoço, manutenção planeada, etc) e o que não são.

eBook OEE: da teoria à prática

Faça o download do eBook e conheça os principais aspetos a considerar para uma implementação de sucesso do OEE na sua fábrica!

OEE e-book Da Teoria à prática

Este artigo foi útil?

Classifique este artigo

Uma vez que achou este artigo útil...

Siga-nos nas redes sociais