Artigo, Indústria Alimentar, Opinião, Qualidade Industrial

O valor de uma rastreabilidade eficaz

Mestre em Eng.ª do Ambiente

Tânia Serrão

Mestre em Eng.ª do Ambiente, com especialidade em Tecnologia e Gestão do Ambiente, Tânia Serrão, desempenhou atividades de I&D, nomeadamente na área da recuperação de resíduos e desenvolvimento de materiais de alta performance térmica. Atualmente desenvolve trabalho em projetos de educação ambiental e sustentabilidade.

Para manter a uma posição de destaque, ou mesmo subir alguns degraus, na competitiva cadeia de abastecimento é necessário um sistema eficaz de rastreabilidade, permitindo este o acesso, em qualquer momento, ao histórico completo do seu produto.

Num “ecossistema” de rastreabilidade ideal, todos os intervenientes registam e guardam individualmente a informação relativa a matérias-primas, produtos, processos e pessoas, permitindo o acesso aos dados. Tanto os seus clientes como os fornecedores procuram informação de confiança e dão prioridade a quem a disponibiliza de forma rápida e rigorosa.

Principais motivações para a implementação de um sistema de rastreabilidade

São quatro as principais motivações que levam as empresas a considerar a implementação de um sistema de rastreabilidade:

1. Cumprimento de todos os requisitos legais;

2. Satisfação das exigências dos clientes;

3. Garantia da conformidade dos produtos/serviços;

4. Cumprimento das condições padronizadas na indústria.

Acesso rápido à informação antes, durante e depois do processo produtivo

Rastreabilidade é hoje uma terminologia comum nas empresas. As exigências do mercado e imposições legais assim o determinam.

Embora seja uma preocupação disseminada um pouco por toda a indústria, foi no sector alimentar que o conceito se destacou depois da crise da BSE (mais conhecida por doença das vacas loucas) e do surto de peste suína nos anos 90. Estes eventos captaram o interesse das autoridades que entenderam executar medidas de proteção dos consumidores e de garantia das boas práticas de higiene e segurança alimentar.

Segundo a ISO 9000:2015, rastreabilidade é a capacidade de rastrear o histórico, a aplicação ou a localização de um objeto. No caso particular de um produto ou serviço, a rastreabilidade está relacionada com:

– A origem dos materiais e peças;

– O histórico de processamento;

– A distribuição e localização do produto ou serviço após a entrega.

A importância de rastrear a localização, origem e características dos produtos em qualquer ponto da cadeia é evidente quando percebemos que esta ferramenta permite encontrar as causas de um problema a montante ou a jusante da mesma e solucionar questões significativas como a sinalização e, caso necessário, a retirada rápida de produtos do mercado, com poupanças significativas, quer monetárias, quer de reputação.

A rastreabilidade é, pois, um conceito abrangente, que envolve todo o ciclo de vida dos produtos/serviços. A sua empresa intervém diretamente no ciclo de vida dos produtos que os restantes intervenientes da cadeia de abastecimento adquirem e/ou fornecem e, como tal, é inevitável que lhe solicitem toda a informação de que necessitam. Um sistema de rastreabilidade atualizado e em forma permite-lhe responder prontamente a esse pedido.

Fluxo de informação do produto rastreado

Os benefícios de uma rastreabilidade eficaz:

Embora o conceito de rastreabilidade seja fácil de entender, a sua implementação não é trivial, sendo muitas vezes desajustada e ineficaz. O fluxo complexo de matérias-primas, mercadorias e pessoas das organizações exige a adoção de ferramentas eficazes, capazes de gerar um fluxo contínuo de informação e que permitam o acesso expedito e preciso ao historial completo.

– Resposta rápida a qualquer incidente;

– Maior confiança e fidelização dos clientes;

– Reforço da reputação e imagem da empresa;

– Mercado mais justo, transparente e sustentável;

– Partilha de responsabilidades ao longo da cadeia;

– Acesso a informação precisa de identificação e rotulagem;

– Prevenção dos riscos de lançamento de produtos no mercado;

– Minimização da dimensão e custos da retirada de produtos do mercado;

– Salvaguarda da identidade e aumento do valor acrescentado do produto;

– Diagnóstico de problemas de qualidade e redução dos custos de garantia;

– Melhoria da sustentabilidade das matérias-primas e total conhecimento da sua origem.

Quais as exigências a que um bom sistema de rastreabilidade deve responder?

Tome nota das características fundamentais às quais deve prender a sua atenção na hora de escolher o melhor sistema de rastreabilidade, capaz de cumprir com sucesso e qualidade o seu papel:

Flexibilidade: a adaptação do sistema de rastreabilidade a contextos diversos, com diferentes produtos, equipamentos, processos produtivos e metodologias de trabalho, é fundamental. A realidade da indústria moderna é dinâmica e em constante evolução. O sistema de rastreabilidade deve ser capaz de se reajustar às mudanças constantes.

Integração:  o manuseamento do sistema de rastreamento deve ser fácil e intuitivo. Não deve constituir uma função adicional para os funcionários executarem, mas ser integrado no sistema produtivo.

Equilíbrio do nível de rastreabilidade: o nível de rastreabilidade deve ser facilmente configurável para que se mantenha o equilíbrio custo/valor acrescentado do produto.

Apoio à gestão: a tomada de decisões e a otimização de recursos pode e deve ser facilitada pela rastreabilidade.

Consulta de dados: os restantes players da cadeira de abastecimento, com especial atenção aos clientes, devem ter acesso facilitado à informação.

O maior valor da rastreabilidade para os seus clientes é a garantida da confiança no seu produto.

Uma rastreabilidade eficaz e com qualidade é a garantia de, em qualquer momento, poder aceder a todo histórico com a maior rapidez e fiabilidade.

Subscreva a nossa newsletter e receba sempre os conteúdos no seu e-mail.

Este artigo foi útil?

Classifique este artigo

Uma vez que achou este artigo útil...

Siga-nos nas redes sociais